quarta-feira, 23 de julho de 2008

Fadiga Muscular

A Fadiga Muscular, de modo resumido pode ser definida como declínio da tensão muscular com a estimulação repetitiva e prolongada durante uma atividade. A tensão muscular é o que mantém a musculatura do corpo rígida e ativa, esta tensão é mantida por duas substâncias importantíssimas para o sistema muscular humano, o glicogênio muscular e a glicose sanguínea. Segundo McArdle e Katch, 1992, a falta destas duas substâncias ( principalmente do Glicogênio ), leva a falta de oxigênio e aumento do ácido lático na musculatura, aumento do PH ( Acidez ), prejuízo no sistema de transferência de energia, distúrbio no sistema para a transmissão do impulso nervoso e desequilíbrio salino, causando assim a fadiga da musculatura em atividade. As causas mais comuns para a fadiga muscular são várias, uma dieta hipoglicídica ( pobre em açucares ) faz com que o glicogênio muscular e hepático diminuam rapidamente reduzindo o desempenho do exercício de curta duração, assim como de atividades de endurance prolongadas e submáximas. Tanto para atletas como para indivíduos que reduzem, demasiadamente , o percentual de glicídios ( gorduras ), como em dietas líquidas e de inanição ( dieta sem ingestão de alimentos ). Um outro fator importante e descoberto recentemente é que a fadiga muscular, leva a uma perda da Propriocepção do corpo – a propriocepção é uma habilidade do corpo de se localizar no espaço. Ou seja, quando a fadiga aparece, o atleta pode perder seus reflexos e seus equilíbrios, fatores primordiais para os lutadores.

PREVENÇÃO

A prevenção é baseada primeiramente em uma boa reeducação alimentar, treinamento adequado, limite de treinamento ( hora/dia ), não ultrapassando seu limite físico e mental, repouso entre as séries de exercício, nunca trabalhar o mesmo grupo muscular por dias consecutivos procurando sempre alternar o trabalho nas academias com outras atividades mais leves. Ter pelo menos 2 dias de repouso durante a semana, mesmo para períodos de competição ( este repouso é importantíssimo até mesmo para a síntese de proteínas e construção muscular ). Sempre que estiver com a musculatura pesada e cansada, fazer alongamentos e repouso.

TRATAMENTO

O tratamento, baseia-se em repouso, bolsas de água quente para relaxar a musculatura, quando voltar ao treinamento, começar com cargas leves e subir o peso gradativamente para evitar novas fadigas, uma reeducação alimentar deve ser instituída principalmente próximo a competições e durante uma fase de treinamento mais puxada. Massagem é também um excelente recurso para o relaxamento da musculatura, assim como trabalhos na piscina e hidromassagem. E o mais importante é sempre procurar os Educadores Físicos, Fisioterapeutas, Nutricionistas, antes de iniciar sua preparação para qualquer atividade. O descontrole pode gerar prejuízos para a saúde e não deve estar presente na vida de atletas sejam amadores ou profissionais.

4 comentários:

luisfelipeavai disse...

Agora está explicado porque o Vandinho se tropeçou todo na bola ontem!

Paulo disse...

como é que uma pessoa pode "se tropeçar"???

Turma BIO 09 disse...

Não convém dizer que a falta de glicogênio e glicose leva a falta de Oxigênio, e isso leva à produção de ácido lático. Na verdade a produção de ácido lático depende da presença de glicose e da ausência de oxigenio.

Tim disse...

Há uma contradição em uma das citações do texto. A acidez não é o AUMENTO do pH, e sim a diminuição deste.