quarta-feira, 10 de julho de 2013

Frequência Cardíaca e Pressão Arterial - Noções

Frequência Cardíaca

O indicador do trabalho cardíaco é chamado de Frequência Cardíaca (FC), ele é determinado pelo o número de batimentos cardíacos por minuto (bpm), ou seja, é a quantidade de vezes que seu coração bate por minuto. Essa é a forma mais usada e mais eficaz de determinar a intensidade de um exercício. Verificar sua freqüência Cardíaca durante um exercício é importante, pois esse método baseia-se no princípio de que existe uma relação direta entre o aumento de sua freqüência cardíaca e a intensidade do exercício. Sempre que uma pessoa estiver iniciando sua vida esportiva através de atividades físicas é importante acompanhar sua frequência cardíaca e fazer exercícios numa intensidade que eleve seu ritmo acima de 60% de sua freqüência cardíaca máxima(FCmax) porém, nunca deve chegar além de 90%.

Frequência Cardíaca de Repouso (FCRep)

Para medir a frequência cardíaca de repouso (FCRep) devemos sempre verificar imediatamente após despertar, contando as pulsações (Pulso ou Carótida) no período de um minuto (ou usando um medidor de freqüência cardíaca). A FCRep varia de pessoa para pessoa dependendo dos seus hábitos de vida, e é afetada por diversos fatores, tais como: hábitos de alimentação, qualidade do sono, condicionamento físico e stress.
Durante o exercício a frequência cardíaca deve ser verificada da mesma forma que se confere a FCRep, (pulso ou carótida) ou usando um monitor de freqüência cardíaca.











Freqüência Cardíaca Máxima (FCmax)

A freqüência cardíaca máxima (FCmax) varia de pessoa para pessoa. É a mais alta freqüência que você pode atingir durante o exercício, sem prejudicar seu organismo e sem de interromper sua atividade física. A maneira mais correta para determinar a freqüência cardíaca máxima é submeter-se a um teste de esforço em uma esteira ou bicicleta ergométrica, chamada de "teste de esforço máximo limitado", com acompanhamento do eletrocardiograma (ECG).Este teste deveria ser feito por todos que praticam ou pretendem praticar determinado desporto. Sem este teste, você pode verificar de uma forma mais simples usando uma das seguintes fórmulas para estimar sua FCmax:

ü  Para as mulheres sedentárias: 220 menos sua idade em anos = FCmax estimada;
FCMAX = 220 – sua Idade

ü  Para os homens sedentários: 226 menos sua idade em anos = FCmax estimada;
FCMAX = 226 – sua Idade

Exemplo:
Um homem sedentário com 30 anos de idade, tem uma estimativa de freqüência cardíaca máxima de 196 bpm (226 – 30 = 196).
Uma Mulher sedentária com 30 anos de idade tem uma estimativa de freqüência cardíaca máxima de 190 bpm (220 – 30 = 190)
Esta fórmula se aplica apenas a adultos. O erro aceitável nessa fórmula é de ± 10 a 12 bpm, o que se deve a diferentes características hereditárias ou ao nível de treino. Se você quiser exercitar-se de forma mais eficiente, meça a sua FCMax em vez de a estimar.
Essas fórmulas não devem ser indicada para pessoas que utilizam medicamentos do tipo beta bloqueadores que reduzem a freqüência cardíaca, ou por pessoas com problema cardíaco. Estes indivíduos precisam verificar sua freqüência cardíaca máxima fazendo um teste de esforço.



Faixa Ideal de Freqüência Cardíaca Durante uma Atividade Física

Após descobrimos sua freqüência cardíaca máxima estimada devemos verificar a faixa ideal para que o você possa se exercitar dentro desta margem. Os especialistas recomendam de que se realizem atividades físicas que mantenha sua freqüência cardíaca entre 60% e 75% e nunca ultrapasse os 90%. Essa é a sua faixa ideal de freqüência cardíaca durante a realização de exercícios.
Chamamos de zona alvo as medidas entre 60% e 75% da freqüência cardíaca máxima, ou seja, é uma faixa de freqüências cardíacas, determinadas por um limite inferior e um superior. Toda atividade física desempenhada dentro dessa faixa, por vários períodos um determinada tempo e duração é capaz melhorar consideravelmente nosso condicionamento cardiovascular ou aeróbio permitindo ao nosso corpo sustentar atividades de baixa intensidade por longos períodos.

Usando a freqüência cardíaca máxima de um homem com 196 bpm. Para alcançarmos a freqüência ideal do limite inferior de 60% devemos realizar o seguinte cálculo (regra de três simples):




FCMax   –   100%
x       –   60%



FCMax       100%
X
     x     60%
FCMax  .  60% = x  .  100%




     FCMax  . 60% = x
100%

     196  . 60 = x
100



x = 117 bpm





Assim chegamos ao limite inferior de 60% da FCmax = 117 bpm

Para chegarmos a freqüência ideal do limite superior de 75% devemos utilizar o mesmo cálculo (regra de três simples):




FCMax   –   100%
x       –   75%



FCMax       100%
X
     x     75%
FCMax  .  75% = x  .  100%




     FCMax  . 75% = x
100%

     196  . 75 = x
100



x = 147bpm




Chegamos então ao limite superior de 75% da FCmax = 147 bpm

Alguns estudos mostram que atividades realizado com intensidade inferior a 60% pode obter alguns benefícios à saúde, mas é pouco provável que aumente seu nível de aptidão física.para isso, você possivelmente terá que aumentar a duração de suas sessões de exercícios para mais de uma hora por dia, com a finalidade de alcançar o gasto energético semanal indicado.
Por outro lado, se não tiver tempo e só puder se exercitar no máximo 3 dias por semana. será obrigado a trabalhar, durante a realização dos exercícios, perto do limite superior de sua faixa ideal de freqüência cardíaca, beneficiando sua saúde.
Lembre-se sempre de nunca exceder o limite de 85%. Com exceção para os atletas que participam de competições. Pois força o sistema músculo-esquelético a uma tensão desnecessária durante os exercícios de grande intensidade. Para pessoas com complicações cardiovasculares, as intensidades superiores ao limite de 85% também não são recomendadas.

  
Pressão Arterial

A pressão arterial mantém o sangue circulando no organismo. Tem início com o batimento do coração. A cada vez que bate, o coração joga o sangue pelos vasos sangüíneos chamados artérias. As paredes dessas artérias são como bandas elásticas que se esticam e relaxam a fim de manter o sangue circulando por todas as partes do organismo. O resultado do batimento do coração é a propulsão de certa quantidade de sangue (volume) através da artéria aorta. Quando este volume de sangue passa através das artérias, elas se contraem como que se estivessem espremendo o sangue para que ele vá para frente. Esta pressão é necessária para que o sangue consiga chegar aos locais mais distantes, como a ponta dos pés, por exemplo.
Para conhecimento geral, colocamos em destaque alguns dos componentes do sistema cardio-circulatório:
O coração - é um órgão muscular que fica dentro do peito e que é responsável por bombear o sangue para os pulmões (para ser oxigenado) e para o corpo (suprindo as necessidades de oxigênio e nutrientes) depois que o sangue foi oxigenado nos pulmões. O coração bate em média de 60 a 100 vezes por minuto em situação de repouso. É composto por duas câmaras superiores chamadas de átrios, e duas inferiores, os ventrículos. O lado direito bombeia o sangue para os pulmões e o esquerdo para o restante do corpo.

As artérias - são os vasos por onde o sangue corre vindo do coração. Elas estão distribuídas como se fossem uma grande rede de abastecimento por todo o corpo, podendo ser palpadas em alguns locais, onde estão mais superficializadas. Alguns destes locais são: na face interna de seu punho, na região da virilha e no pescoço. Este movimento ou pulsação, que você sente quando coloca seu dedo, é quando o sangue está sendo empurrado por um batimento do coração e que ocasiona uma determinada pressão dentro do vaso. Em geral as artérias são bem mais profundas, por isso somente em alguns locais é que elas podem ser palpadas. É nas artérias que ocorre o processo da doença da hipertensão.
As veias - são os vasos sanguíneos que trazem o sangue, agora cheio de impurezas, de volta ao coração. Assim como as artérias, elas formam uma enorme rede. A grande característica que diferencia uma veia de uma artéria, é que elas estão mais superficiais e podem ser mais facilmente palpadas e visibilizadas. Além desta diferença, pode-se citar a composição de sua parede, que é mais fina.
 

O QUE SIGNIFICAM OS NÚMEROS DE UMA MEDIDA DE PRESSÃO ARTERIAL?

   Significam uma medida de pressão calibrada em milímetros de mercúrio (mmHg). O primeiro número, ou o de maior valor, é chamado de sistólico, e corresponde à pressão da artéria no momento em que o sangue foi bombeado pelo coração. O segundo número, ou o de menor valor é chamado de diastólico, e corresponde à pressão na mesma artéria, no momento em que o coração está relaxado após uma contração. Não existe uma combinação precisa de medidas para se dizer qual é a pressão normal, mas em termos gerais, diz-se que o valor de 120/80 mmHg é o valor considerado ideal.  Contudo, medidas até 140 mmHg para a pressão sistólica, e 90 mmHg para a diastólica, podem ser aceitas como normais. O local mais comum de verificação da pressão arterial é no braço, usando como ponto de ausculta a artéria braquial. O equipamento usado é o esfigmomanômetro ou tensiômetro, vulgarmente chamado de manguito, e para auscultar os batimentos, usa-se o estetoscópio.
TABELA DE VALORES MÉDIOS NORMAIS DE PRESSÃO ARTERIAL

IDADE EM ANOS
PRESSÃO ARTERIAL EM MMHG
85/60
95/62
10 
100/65
12
108/67
16
118/75
Adulto
120/80
Idoso
140-160/90-100

Creditos: Prof.Maurício de Souza, baseado no texto do Prof. Carlos Beturani, neste link  http://www.if.ufrj.br/~bertu/fis2/hidrostatica/pressao_art.html

4 comentários:

Tamara Amizuê disse...

Oi, sou do curso de Educação Fisica da UFG e estamos fazendo um trabalho sobre blog's que dizem a respeito do nosso curso, gostaria de fazer algumas perguntas ao administrador, poderia me passar um email que eu possa entrar em contato?

aguardo resposta

Educação Física Energia disse...

Oi tamara

educacaofisicaenergia@gmail.com

Até

LUCAS EXTREME disse...

EU ESTOU FAZENDO UM TRABALHO SOBRE ESSE ASSUNTO GOSTARIA Q VC MIM EXPLICAS MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO .

Debora Pessoa disse...

Tem algum artigo que poderia me indicar sobre duplo produto?